Sexta-feira, 13 de Março de 2009

Ser forte

Este ser forte a que me refiro, pouco ou nada tem a ver com a chamada força física, força moral ou com qualquer outro tipo de força, mas é que, a respeito do dois posts aqui abaixo publicados (este e este), que não passaram os dois de uma brincadeira, e que a sustentá-los só têm o facto de eu estar na realidade mais gorda, veio-me à ideia um tempo em que não haviam pessoas gordas! Haviam isso sim, pessoas fortes!...

Esse foi um tempo, não muito longínquo, em que ninguém chamava gordo ou gorda a ninguém... Um tempo em que ninguém dizia de si próprio ser, ou achar-se, gordo ou gorda! Eu cresci nesse tempo... O tempo em que nós, os gordos de hoje, éramos todos, só e muito simplesmente, pessoas fortes!! Lembro-me bastante bem que nessa altura, a altura em que eu me criei, a palavra gordo ou gorda, era uma palavra com um sentido pejorativo... Não era de bom tom, não era um sinal de boa educação, dizer-se que fulano(a), era gordo(a), e se por acaso em alguma situação o fazíamos, era porque a nossa intenção era mesmo a de mostrar por alguém, o nosso pouco apreço .

Eu hoje dei comigo a pensar nisto e cheguei a conclusão de que tenho saudades desse tempo... Desse tempo em que pude crescer ouvindo toda a gente à minha volta dizer que eu era "uma crianca forte"... Os meus pais diziam com orgulho que já em bebé eu era forte. Que tinha nascido com quase 5 kilos, sendo portanto, e já à nascença, uma menina muuuuuito forte!!!... Se alguém por acaso, outra criança na escola ou na rua, se atrevesse a chamar-me gorda, e eu chegasse a casa cabisbaixa e contasse à minha mãe o sucedido, ela logo  muito pronta e categoricamente me respondia: Agora cá!! Tu não és nada gorda!!! És é forte!!... E eu acreditava, porque as mães nunca mentem!... E assim seguia feliz a minha vida, em paz com aquela condição de ser uma criança forte!

E a verdade é que o saber-me forte, ou por assim dizer com peso a mais, nunca me incomodou na minha infância!! Pelo contrário, eu achava que o ser assim, até me dava um certo poder...  Fazia-me sentir uma figura imponente no meio das outras crianças!! O facto é que eu era forte, e não me envergonhava de o ser!... E, se reparamos bem, a minha atitude até faz todo o sentido! Senão vejamos... A palavra forte, não acarreta consigo nenhuma carga negativa, e só por si não traz outro peso  que não seja o que ela afinal tem na realidade... O peso de se ser forte!... E ser-se forte é uma coisa boa!...

Mas o que eu não sei bem precisar é o momento da minha vida em que eu me  apercebi que tinha deixado de ser forte, e em que passei a ser gorda!... É verdade! Um dia eu acho que acordei, e percebi que as coisas tinham mudado. O que até ali tinha sido uma coisa normal, passou para mim a ser um incómodo, um fardo, e posteriormente, um motivo de muitas lutas interiores, de sentimentos de rejeição e de culpa, que muitas vezes me deixaram deprimida e esgotada!!... Eu já não me sentia, já ninguém me fazia sentir, eu já não era forte... Eu era GORDA!... A certo ponto esta palavra banalizou-se de tal forma, e quase como que de um momento para o outro nas cabeças das pessoas começaram a surgir os estereótipos.. O mundo então dividiu-se em duas equipas!!... A equipa dos magros, ou por assim dizer, a dos que encaixam numa sociedade que se quer bela e perfeita... E a dos gordos, ou por assim dizer, a dos que são quase sempre como que deixados à margem.

E a coisa nestes últimos anos atingiu tais proporções que agora basta termos 5 kilos a mais para já nos chamarem gordos(as)... E mais grave ainda!, para que nós digamos de nós próprios, que somos, que estamos gordos(as) mostrando com isso que estamos a perder a nossa auto-estima!... E sem nos apercebermos desta forma vamos deitando abaixo, e a pouco e pouco, a auto-estima colectiva de um grupo de pessoas que teve a infelicidade de nascer num tempo em que a forma como nos apresentamos, e o quanto pesamos, parece que é o que mais conta para que sejamos avaliados, desejados, e/ou reconhecidos!

Não quer dizer com isto que eu concorde que as pessoas sejam obesas e que se deixem engordar por não terem os cuidados necessários para manterem um estilo de vida e uma alimentação que se querem, e devem ser, saudáveis! Eu sou a favor do combate à obesidade, que já está provado ser um dos maiores flagelos do tempo em que vivemos!... Mas também não posso deixar de defender que todos os indivíduos devem ser tidos e tratados como iguais, e de considerar que é injusto que alguém seja avaliado, e/ou preterido, pela simples forma de como o seu corpo físico, aos olhos dos outros, se apresenta.

E embora hoje felizmente eu já tenha deitado para trás das costas a grande parte do mal estar que numa fase da minha vida me causou o facto de ter algum peso a mais, repito, que  pessoalmente, continuo a ter saudades, muitas saudades, daquele tempo em que não haviam pessoas gordas, mas sim, e só, pessoas fortes!!!... Porque esse foi um tempo em que nos respeitámos e aceitámos mais... E porque sem dúvida, nesse tempo, fomos todos muito, mas muito mais felizes.

Jo

 

A todas as pessoas que como eu, são pessoas fo'tes.

Hoje sinto-me: Forte
Terça-feira, 17 de Fevereiro de 2009

Dia de Chuva...

Não sei se ainda são efeitos do fim de semana prolongado, ou se da chuva...

Mas o facto é que hoje, cá por estas bandas, reina a preguiça.

E a boa disposição também já conheceu dias melhores! 

Como dizia a senhora minha mãe, do alto da sua sabedoria: "Dia de chuva... Dia de pancada"!!

E geralmente não falhava muito!...

Jo

 

Hoje sinto-me:
Catálogo de vôos: , ,
Palavra de Joanina às 17:17

link do post | bote palavra | ver palavra botada (8) | favorito
Terça-feira, 10 de Fevereiro de 2009

Coragem

"Ser corajoso não significa não sentir, ou não ter, medos...

Ser corajoso significa tê-los, senti-los, e enfrentá-los!"

 

Estas palavras foram-me ditas por uma pessoa que desde há longo tempo tem tido uma importância fulcral na forma como trilho os meus caminhos. Sem ela, tenho a certeza, não tinha aprendido a enfrentar os reveses da vida com a calma, a serenidade, e a estabilidade mental e emocional com que hoje os enfrento. E por isso, ser-lhe-ei eternamente grata...

Jo

 

Hoje sinto-me: Corajosa
Catálogo de vôos: , , ,
Quinta-feira, 20 de Novembro de 2008

The day before

Ontem foi um dia "ecssssitante" (palavra derivada de excitante)!!! Vocês nem sabem o que me aconteceu!!!!...

Primeiro: Tive febre!!... Febre!!! Eu!!!!... Eu, que já não tinha febre há anos!!!... E tanto não costumo ter febre, que me sentia muito mal disposta, mas nunca pensei que pudesse ser tal... É que para falar com franqueza, já nem me lembrava como é que uma pessoa se sente quando tem febre. Fui ao médico e ele disse-me: A senhora tem febre!!!... E eu reagi como se tal fosse impossível: Eu febre??!?!?!?! Tem a certeza?!?!?!?!... Mas depois lá me convenci que o médico afinal era ele e não eu, e resignei-me à minha sorte... febril. Mas não é nada de grave... Uma macacorra qualquer... Talvez infecção urinária, talvez ainda consequências daquelas patifarias que me fizeram na minha boquinha e nos meus dentinhos. Conclusão, lá vim eu para casa com um frasquinho de antibiótico... E fiz a minha vidinha normal o resto do dia pois: Febre?!?!?!?!? Eu?!?!?!?! Eu NUNCA tenho febre!

Segundo: Desde que me mudei para aqui há um ano atrás, que por várias vezes tenho ficado a tratar dos gatos de uma vizinha que é Sargenta e que por motivos da sua profissão se ausenta frequentemente. Ela pede-me para ficar a tratar dos 2 gatinhos que tem, e eu fico com muito gosto pois não me custa nada! Dois gatinhos pretos... Diz ela, que eu cá nunca os vi!! É verdade, neste tempo todo, nunca vi um gato que fosse naquela casa! Até cheguei a duvidar que os gatos fossem reais, e por várias vezes pensei, que assim como há pessoas que tem amiguinhos imaginários, ela coitadita, como vive sozinha e tal, tinha arranjado estes gatinhos imaginários! Mas depois, a comida que eu punha na tigela desaparecia, e eu convenci-me que sim, que naquela casa existiam seres vivos, que para minha própria segurança era melhor que fossem mesmo gatos! E por fim então cheguei à conclusão que os bichanos eram tímidos, e que quando eu lá ía eles com medo se escondiam, daí a razão de nunca lhes ter posto a vista em cima...  E nunca lhes pus a vista em cima, até ontem!!! Esta semana tenho estado a tratar deles, indo lá como sempre uma vez por dia. Ontem quando lá fui ao fim do dia, como é meu costume, já entrei a falar, para que pelo menos eles se familiarizem com a minha voz e saibam que é sempre a mesma pessoa que lá vai... Estava eu na minha lengalenga do kitty, kitty, kitty que é por assim dizer o bichaninho, bichaninho em "amaricano", e qual não é o meu espanto quando vejo surgir ao fundo do corredor um parzinho de olhos amarelos!!!! Fiquei logo em estado de alerta, e baixei-me para não os amedontrar... Estendi uma mão e continuei com o kitty, kitty... E não é que, atrás do par de olhos amarelos vejo um corpinho felino deambular e dirigir-se a mim! Primeiro a medo, e depois, olhem, foi um arraial de festas, marradinhas, e ronrons!!!... Tão lindo!!! Tão recompensante ao fim deste tempo todo!!!... Fiquei toda babada... Ah!, e o gato é mesmo preto como a dona dizia!!... Mas por enquanto só vi um... Continuo sem saber se o outro é imaginário...

Terceiro: (se estão de pé, que se sentem e que se escorem bem, porque isto é BIG!!!) Oh vocês, aqui para nós, eu acho que para além de um CSI MIAMI, e um CSI NEW IORQUE, também se esta a preparar um CSI LOMPOC!!!... Não é que ontem, eu tive à minha porta, um FBI (leia-se éfe bi ai) Agent?!?!?!? Sim, senhor!!! Um agente do FBI, dos de verdade!!! Daqueles que nos batem à porta, e mostram aquele cartão e dizem: FBI Agent!!!!!... Ah, melheres e homens, isto é lindo não é?!?!?! Tal e qual, tal e qual como nos filmes!!!... Parece então que eles andavam a investigar qualquer coisa que tinha a ver com alguém que já viveu na casa da Sargenta e dos Gatos Negros (antes de ela lá viver, obviamente)!!!... Eu fiquei muito admirada e intrigada, pois aqui nunca acontece nada!!!... Só que mais pormenores não sei dar porque, e agora vem a parte triste da história... Quando isto aconteceu, eu não estava em casa, porque tinha ido ao médico!!!... E o Husband, mesmo à gajo, respondeu às perguntas, fechou a porta e continuou a ver televisão como se nada se tivesse passado e como se tivessemos  FBI Agents à porta todos os dias!!!... E eu estou mortinha de curiosidade,mas não sei mais nada... E provavelmente nunca vou saber... Ah, que raiva!!! Logo ontem é que eu tinha que ter febre!!! Febre!!!!! Eu!!!!! Eu, que NUNCA tenho febre!!!

Jo

 

P.S. Eu não invento estas coisas... Por incrível que pareça, estas coisas acontecem-me mesmo.

 

Catálogo de vôos: , , ,
Domingo, 9 de Novembro de 2008

Pedido à População em Geral

Não me levem a mal, mas eu hoje vou pedir o favor de falarem muito baixinho, e de não baterem com as portas do Bloguezi... É que eu não sei porquê, mas estou uma dor de cabeça "óóóórrrrrrrrrrivel"...

Jo

 

Hoje sinto-me: De ressaca
Palavra de Joanina às 15:55

link do post | bote palavra | ver palavra botada (7) | favorito

Joanina (sem agá), sou eu!

Dezembro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Vôos recentes:

Lá vai uma, lá vão duas, ...

Human Nature

Teimosias que me deixam z...

"Melher" prevenida vale p...

Tudo na vida tem o seu la...

Ser forte

Dia de Chuva...

Coragem

The day before

Pedido à População em Ger...

Vôos passados:

Dezembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Catálogo de vôos

todas as tags

Pesquisa:

 

Altos vôos:

SER FELIZ... APESAR DE TU...

O CULTIVO DAS ROSAS

Eternamente

Carta à minha tia Bió

Carta para a minha Mina K...

O POETA E O GATO

És isto.. E muito mais!

À «Joanina» dos Açores

Oh minhas meninas, Helloo...

Para onde vôo:

blogs SAPO