Sábado, 25 de Outubro de 2008

Dinner and a movie

 

 

Esta é a minha "sala de cinema" dos fins de semana.

Durante a semana jantamos sempre à mesa, mas ao fim de semana é na sala, junto a TV, que gostamos de tomar as nossas refeições. Pomos uns tabuleiros em frente ao sofá, abrimos um "vinhinho", eu cozinho algo simples (nessa noite eram Tortellini com Almôndegas em Alfredo Sauce, e só não dou as receitas pois era tudo tirado de fracos, sacos ou latinhas!), e juntos saboreamos uma comidinha saborosa, uns belos "copitos", um filme, e a companhia um do outro... Como diria a minha Mina Kida: "A paz, está instalada"!...

Desejo a todos um bom fim de semana, com um "dinner and a movie", uns "copinhos" (se os tomarem), a companhia de quem mais gostam, e muita, muita paz!

Jo

Hoje sinto-me: Em paz
Catálogo de vôos: , , , ,
Palavra de Joanina às 05:12

link do post | bote palavra | ver palavra botada (8) | favorito
Terça-feira, 30 de Setembro de 2008

Dias assim

Há dias assim

Dias em que te sinto
Em que nos sinto
Dias em que nós dois somos o mundo
E em que o mundo és tu
 
Não explico esses dias
Não te explico
Não nos explico
Aconteceste
Aconteces
Para sempre acontecerás
 
Tenho olhos lábios mãos coração
E a ti
És meu és de mim estás em mim
E quero que em mim fiques
Para sempre
 
Foste destino
És fado
 
Há dias assim
Dias em que te sinto
Em que nos sinto
E nesses meus dias
Penso

Se também tu terás dias assim

 

Jo

 

 

Catálogo de vôos: , , , ,
Sábado, 27 de Setembro de 2008

O nó

Hoje, 27 de Setembro, faz 4 anos que eu e o Husband demos o nó!

 

(foto retirada da net)

Catálogo de vôos: , , , , ,
Segunda-feira, 25 de Agosto de 2008

Dias à Po'quinho

 

 

Se existem dias de que eu gosto,  esses são de certo aqueles dias que chamo de "Dias à Po'quinho", e os meus "Dias à Po'quinho" são os dias em que eu tomo a decisão consciente de não fazer absolutamente nada! E quando eu digo nada, é mesmo a NA-DA que eu me refiro! Não mexo uma palha e, num acto deliberado, deixo toda a minha vida adiada para a próxima oportunidade. Passo o dia de pijamas, e vou-me dividindo entre a cama e o sofá, disfrutando de uma preguiça deliciosa... Não me preocupo com nada, deito fora os problemas, as ansiedades, tudo o que me apoquenta, e o meu mundo confine-se a quatro paredes em que me sinto segura e confortável, e a que chamo de "minha casa". Atiro pela janela fora a contagem das calorias e como tudo o que me apetece, numa sequência desenfreada que vai entre o abrir sacos e latinhas, e devorar tudo o que esta lá dentro. Como gelado directamente do "balde" e com uma colher de sopa. Encomendo pizza que me vem ter a casa ainda quentinha e com o queijo a fazer fios... E como-a com as mãos, directamente da caixa, lambendo os dedos lambuzados de molho de tomate, na cama, sem me preocupar se vou deixar um rasto de migalhas ou não. Vejo TV, de papo para o ar, tudo do piorio, filmes pirosos, reality shows, novelas com dramas de faca e alguidar. Não penso, não me cultivo, não aprendo nada de novo, não vejo notícias, não quero saber!!... Estupidifico-me voluntariamente por um dia!

Toda a minha vida sempre me lembro de ter dias assim... Por norma sou uma pessoa organizada e metódica, com rotinas diárias que gosto de seguir... Mas lá de vez em quando assalta-me este estado de espírito, solta-se a po'quinha que há em mim, e o caos instala-se no meu ser e na minha vida! Normalmente, e felizmente, só por um dia, e curiosamente sendo esse dia sempre um Domingo!

Mas o mais interessante destes história, é que quando me casei descobri que o Husband também era dado a ter "Dias a Po'quinho"!!! Isso para mim foi o expoente máximo da sintonia, um êxtase de felicidade!... Senti que a Po'quinha que vivia dentro de mim, finalmente, tinha encontrado o seu Po'quinho gémeo!! E se os "Dias à Po'quinho" passados sozinha já eram magníficos, partilhados passaram a ter uma outra dinâmica, e a ter ainda muuuuuuito mais piada!!!

Ontem, eu e o Husband, tivemos um desses dias...

Jo

 

Hoje sinto-me: Ainda (um pouco) po'quinha
Catálogo de vôos: , , ,
Domingo, 10 de Agosto de 2008

Parabéns, miúdo!

Eu podia dizer-te tanta coisa...

Podia escrever-te uma carta cheia de sentimentalismo e podia dizer-te por exemplo que me lembro como se fosse hoje, o exacto momento em que me apaixonei irremediávelmente por ti... Foi naquele primeiro Verão em que foste sozinho, como um homem já grande, passar as tuas férias conosco aos Açores. Lembro-me que não te pude ir esperar aeroporto, mas quando saí do trabalho, corri apressada para casa dos avós, ansiosa por te ver e, lá estavas tu, com os teus olhos enormes, sorridentes, à minha espera ao cimo das escadas. E eu olhei-te com os meus olhos enormes e sorridentes, e senti ter finalmente encontrado uma parte de mim que até então tinha andado perdida...

E podia dizer-te também que um dos momentos mais belos da minha vida, e que até hoje recordo com gratidão e carinho, foi aquele jantar à luz das velas que tive contigo. Tinhas tu talvez 8 ou 9 anos e não percebias o porquê de eu não ter um namorado que se perdesse de amores e fizesse loucuras por mim, como por exemplo um jantar à média luz... E quiseste então tu próprio preencher essa lacuna que existia na minha vida e apaziguar uma solidão que não entendias a razão de ser... Lembro com imensa ternura, que até querias pagar o jantar com as tuas economias... Mas eu achei que não era justo, convenci-te a custo que não o fizesses, e cozinhei para nós dois... Mas deixei que preparasses a mesa e a decorasses a teu gosto, sem interferir... E no final tivemos o nosso jantar, só nós dois, à luz pardacenta de umas velas que encontraste lá em casa a um canto... Tu a sentires-te importante, um homem, o homem da minha vida... E eu a sentir-me a mulher mais amada do mundo, porque esse amor era puro, e vinha do teu coração de criança, que já nessa altura conseguia ver e entender em mim o que mais ninguém via, ou entendia... Podia dizer-te, agora aqui neste momento, passados mais de 10 anos,  que esse foi o mais belo jantar romântico que alguma vez tive na vida...

E podia dizer-te mais... Podia dizer-te que me preenches e me dás alegria... E que adoro quando nos rimos das mesmas coisas... Quando, em sintonia, terminas as frases que começo...Quando partilhamos os mesmos segredos... Quando me dizes o que mais ninguém me diz, e o que não dizes mais ninguém... E podia dizer-te que me orgulho de ti, que te admiro,  e que te amo... E podia dizer-te ainda que todos os dias, graças a ti, me sinto um pouco mãe, pois para além de seres um grande amigo e um grande amor, és alma gémea,  és parte de mim,  és meu sobrinho... E meu  filho também...

Podia dizer-te tanta, tanta coisa...

Mas, não! Não me vou pôr com essas coisas, porque tu vais achar que isso são lamechices de uma tia babada... E isso, eu não quero!  

Não, não vou dizer-te nada destas coisas que te podia dizer... Porque afinal, para quê tudo isso, quando me basta dizer-te só: Ó MIÚDO, PARABÉNS!!!

A tua (tia) Jo

 

Hoje sinto-me: Uma tia babada e lamechas

Joanina (sem agá), sou eu!

Dezembro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Vôos recentes:

Confiança cega

Love is in the air...!!!

Presente de Natal antecip...

i carry your heart with m...

A preto e branco

Dinner and a movie

Dias assim

O nó

Dias à Po'quinho

Parabéns, miúdo!

Vôos passados:

Dezembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Catálogo de vôos

todas as tags

Pesquisa:

 

Altos vôos:

SER FELIZ... APESAR DE TU...

O CULTIVO DAS ROSAS

Eternamente

Carta à minha tia Bió

Carta para a minha Mina K...

O POETA E O GATO

És isto.. E muito mais!

À «Joanina» dos Açores

Oh minhas meninas, Helloo...

Para onde vôo:

blogs SAPO