Sábado, 2 de Agosto de 2008

Sonhar é preciso

 

 

 

Sem sonhos, as pedras do caminho tornam-se montanhas, os pequenos problemas são insuperáveis, as perdas são insuportáveis, as decepcões transformam-se em golpes fatais e os desafios em fonte de medo.

Voltaire disse que os sonhos e a esperança nos foram dados como compensação às dificuldades da vida. Mas precisamos de compreender que os sonhos não são desejos superficiais. Os sonhos são bússolas do coração, são projectos da vida. Os desejos não suportam o calor das dificuldades. Os sonhos resistem às mais altas temperaturas dos problemas. Renovam a esperança quando o mundo desaba sobre nós.

John F. Kennedy disse que precisamos de seres humanos que sonhem o que nunca foram. Tem fundamento o seu pensamento, pois os sonhos abrem as janelas da mente, arejam a emoção e produzem um agradável romance com a vida.

Quem não vive um romance com a sua vida será um miserável no território da emoção, ainda que habite em mansões, tenha carros luxuosos, viaje me primeira classe nos aviões e seja aplaudido pelo mundo.

Precisamos de perseguir os nossos mais belos sonhos. Desisitir é uma palavra que tem de ser eliminada do dicionário de quem sonha e deseja conquistar, ainda que nem todas as metas sejam atingidas. Não se esqueça de que você vai falhar 100% das vezes em que não tentar, vai perder 100% das vezes em que não procurar, vai ficar parado 100% das vezes em que não ousar andar.

Como disse o filósofo da música, Raul Seixas: "Tenha fé em Deus, tenha fé na vida, tente outra vez..." Se você sonhar, poderá sacudir o mundo, pelo menos o seu mundo.

Se você tiver de desistir de alguns sonhos, troque-os por outros. Pois a vida sem sonhos é um rio sem nascente, uma praia sem ondas, uma manhã sem orvalhos, uma flor sem perufme.

Sem sonhos, os ricos ficam deprimidos, os famosos aborrecem-se, os intelectuais tornam-se estéreis, os livres tornam-se escravos, os fortes tornam-se tímidos. Sem sonhos, a coragem dissipa-se, a inventividade esgota-se, o sorriso vira um disfarce, a emoção envelhece.

Liberte a sua criatividade. Sonhe com as estrelas, para poder pisar a Lua. Sonhe com a Lua para poder pisar as montanhas. Sonhe com as montanhas, para pisar sem medo o vale das perdas e frustações.

Apesar dos nossos defeitos, precisamos de ver que somos pérolas únicas no teatro da vida e compreender que não existem pessoas de sucesso ou fracassadas. O que existe são pessoas que lutam pelos seus sonhos ou desistem deles. Por isso, desejo sinceramente que você...

NUNCA DESISTA DOS SEUS SONHOS!

 

Augusto Curry, in Nunca Desista dos Seus Sonhos

 

Nota: Este livro foi-me oferecido o Verão passado por uma querida amiga que na altura estava a viver um situação muito difícil na sua vida. A acompanhá-lo vinha uma dedicatória linda e carinhosa escrita por ela, e da qual eu acho que não acho que seja  sequer merecedora. Li o livro e gostei imenso. Posso dizer que teve um impacto enorme na minha vida e fez-me voltar a acreditar nos meus sonhos, os que sempre tive,  e voltar também a sonhar com coisas, as quais tinha desistido de sonhar, por achar que já não estariam ao meu alcance.

Pelo conjunto destes motivos, guardo este livro como um tesouro especial, e hoje quis partilhar um pouco dele. Aos que sonham, desejo que continuem a sonhar... Aos que desistiram de sonhar, desejo que recuperem de volta os seus sonhos... À amiga que me ofereceu este livro, desejo amor, paz, alegria, e muita saúde... A todos desejo, uma vida de sonho!  

Jo

Hoje sinto-me: Sonhadora
Catálogo de vôos: ,
Palavra de Joanina às 16:55

link do post | bote palavra | ver palavra botada (7) | favorito
Sexta-feira, 1 de Agosto de 2008

A guerra do Husband

"Melheres" e homens, eu juro-vos que hoje era minha intenção escrever um post todo bonitinho, e tinha até umas ideias muito engraçadas que me andaram todo o dia a bailar no juízo... Só que agora chego aqui ao "meu posto de trabalho", e vejo que  não há condições para que tal se concretize.

Passo a explicar... O "meu posto de trabalho" é a mesa onde se encontra o meu computador, estando este estratégicamente colocado ao lado do computador que pertence a este "ser do sexo masculino com quem partilho a minha vida", e que é o meu Husband dear. Ora o que se passa é que neste preciso momento, o "ser do sexo masculino com quem partilho a minha vida", está mesmo aqui à minha beira, muito embebido, a jogar um jogo absurdo, com o qual ele é capaz de se entreter horas a fio. Entretanto eu aqui ao lado dele, sinto-me como se estivesse nas trincheiras de uma guerra feroz e sangrenta, pois acontece que o jogo merecedor de tamanho apreço pela parte do Husband, é um desse jogos de guerra muito populares junto dos "seres do sexo masculino"! Só lhes digo pois, que nesta hora, ecoam junto aos meus ouvidos, tiros, gritos, sons de botas a bater no asfalto em passo de corrida, rajadas de metralhadora, explosões de granadas, e outras coisas do género... Como se tudo isso não fosse já  por si só suficientemente perturbador, ainda tenho que "levar" com a voz de comando do Husband, que aos gritos dá ordens aos "macacos" que correm desgovernados, de armas em punho, de um lado para o outro do ecrã!!!... Enfim...  Não há nada a fazer pois já se sabe que os "seres do sexo masculino" são mesmo assim... Eternas crianças que gostam de brincar aos soldados e às guerrinhas.

Moral da história: Depois de estar aqui há mais de meia-hora a tentar concentrar-me na escrita, sem conseguir abstrair-me desta "batalha" que se trava aqui a "paredes meias", não me resta outra hipótese que não a de dar por encerrada a minha actuação (blogger) de hoje. Está visto que neste cenário (bélico), não há inspiração que persista!!...

Agora só me resta mesmo uma solução: Amanhã vou tentar vir para o "meu posto de trabalho" antes que  comece a guerra... Pode ser que tenha mais sorte, pois esta guerra do Husband é como a do Raúl Solnado,  só começa p'la fresquinha!!!

Jo

 

Pum... Pum... RatatataTATATAatatataTA... Pum... Pum... PUM...  Don't shoot me!!!... Pum... Pum.. Follow me!!!... RatatataTATAtatata (a guerra continua)

 

Hoje sinto-me: Nas trincheiras
Catálogo de vôos: , ,

E por falar na guerra do Raúl Solnado

 

Catálogo de vôos: ,
Palavra de Joanina às 05:04

link do post | bote palavra | ver palavra botada (4) | favorito

Joanina (sem agá), sou eu!

Dezembro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Vôos recentes:

Caso ainda não tenham not...

Caso ainda não tenham not...

Feijoada de Frango

"Only divine order here."...

É tudo farinha do mesmo s...

Walk-n-Tone

Oráculo Chinês

Honestamente

Súplica

Um dia

Vôos passados:

Dezembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Catálogo de vôos

todas as tags

Pesquisa:

 

Altos vôos:

SER FELIZ... APESAR DE TU...

O CULTIVO DAS ROSAS

Eternamente

Carta à minha tia Bió

Carta para a minha Mina K...

O POETA E O GATO

És isto.. E muito mais!

À «Joanina» dos Açores

Oh minhas meninas, Helloo...

Para onde vôo:

blogs SAPO