Quinta-feira, 21 de Maio de 2009

Balada para Angra

 

Ilha Terceira, Açores - Foto de João Costa

 

É pecado dizê-lo, amor, mas se eu fosse Deus, serias irremediavelmente a minha namorada. Apanharia com doçura a tua mão esguia e os teus dedos breves como madrugadas azuis do nosso silêncio e saberia, então, encostar-me à tua baía de todas as bonanças. Se eu fosse Deus, amor, ia percorrer-te a cada instante nas tuas marginalidades e nos teus epicentros sempre prontos a bulir e acabaria, irremediavelmente pecaminoso, ancorado a uns lábios de um luar saboroso até que o mar acabasse. Amor, se eu fosse Deus, iria ajoelhar-me até ao fim de tudo para te levar, com glória, para um reino que não é deste mundo.

Decerto que endoideci de paixão. Em vez alguma poderei entrançar-me nos teus cabelos longos e lindos e belos, nem adormecer sossegadamente no teu colo de verdura terna. Levou-te o mar para presente dos Oceanos. Eles são valentes e grandiosos, mas não foi isso que tinhamos combinado.

 

José Daniel Macide in Crónicas com Flores, 18 de Junho de 1996

 

Na minha opinião, este é um dos mais belos textos que alguma vez já se escreveu acerca da minha cidade natal, a cidade de Angra do Heroísmo.

 

Hoje sinto-me: Angrense
Catálogo de vôos: , ,
Palavra de Joanina às 04:19

link do post | bote palavra | ver palavra botada (13) | favorito
|
Terça-feira, 19 de Maio de 2009

A (má) sorte de varas

Para quem ainda tenha dúvidas:

“As ‘sortes de varas’ são actos tauromáquicos extremamente violentos típicos das touradas em Espanha, estando em crescendo o número de vozes e de movimentos que a contestam. Nas ‘sortes de varas’, os touros estão com os cornos inteiros e investem desesperadamente contra um cavalo – que tem uma imensa e muito pesada armadura a toda a sua volta e que tem os olhos tapados para não ter ainda mais medo do que já sente, enquanto, do alto do cavalo, o “picador” espeta uma longa lança – a vara –, com um ferro muito comprido e afiado na extremidade, no dorso do touro. Quanto mais o touro faz força para se soltar e tentar defender, mais o ferro comprido o perfura, rasgando-o e provocando-lhe um ferimento de gravidade extrema.”

 

Ao abrigo do novo Estatuto Político e Administrativo dos Açores, documento que veio reforçar a Autonomia Açoriana e dar mais poder à Assembleia Legislativa Regional, deu entrada nessa mesma assembleia no passado dia 24 de Abril, um Projecto de Decreto Legislativo Regional que pretendia legalizar a "sorte de varas" na região. Depois da muita polémica que o referido Projecto suscitou junto dos orgãos de comunicação e da população em geral, no passado dia 14 de Maio,  a proposta foi rejeitada com 28 votos contra, 26 a favor e 2 abstenções.

Embora, como penso que é óbvio de perceber, eu não seja aficionada, e mesmo estando longe da minha terra natal, Ilha Terceira - Açores, segui com atenção a evolução destes acontecimentos. Na altura optei por manter o silêncio, em parte porque a falta de tempo que tenho tido, não me deixou ter a concentração necessária para escrever e me pronunciar sobre um assunto que quanto a mim, não pode, nem deve ser abordado com leveza... E em parte também porque por vezes me é difícil falar e exprimir opiniões sobre questões que quanto a mim, de tão arcaicas e fora do contexto que são, já deviam há muito ter sido postas de parte, e não deviam sequer fazer parte das nossas agendas, quanto mais das agendas de quem tem nas suas mãos a responsabilidade de gerir e de, supostamente, conduzir o futuro de um povo e de uma região! 

Penso que não é surpresa para ninguém, que seja minimamente atento e tenha dois dedos de testa, se eu disser que sou DETERMINANTEMENTE CONTRA TODO E QUALQUER ESPECTÁCULO DE ENTRETENIMENTO QUE ASSENTE NA HUMILHAÇÃO, TORTURA E MORTE DE QUALQUER SER VIVO! Para mim, actos bárbaros, não são nem nunca poderão ser considerados cultura, e quanto à tradição (partindo do princípio que é nessa base, a meu ver falsa e deturpada, que assenta o referido Projecto), o que eu digo é que como todos nós sabemos, na história da humanidade (felizmente!) muitas tradições foram desaparecendo e caindo em desuso, precisamente por já não se enquadrarem na forma como as sociedades, e as mentalidades, foram evoluindo. É desta forma que os tempos mudam e avançam, e é assim que fomos, e vamos, progredindo.

Que eu saiba, e tanto quanto me lembre, a "sorte de varas" não é uma tradição da tauromaquia terceirense, e a prová-lo está o facto de que o povo dela não gosta!... A prová-lo está o facto por demais evidente de que, quando há alguns anos atrás se tentou, à revelia, introduzir a prática na Feira de S. João que se realiza em Junho por altura das Festas Sanjoaninas, o povo aficionado da ilha Terceira não aderiu a esse tipo de corridas.

Para que não restem dúvidas, e para informação de quem não tenha conhecimento, o povo da minha terra não é sanguinário, não é cruel e não é inculto! O povo da minha terra é de boa índole, tem bom coração e sabe acarinhar e proteger a natureza, pois é dela que afinal vem a grande parte do seu ganha-pão!... Para que não restem dúvidas, e para que não hajam equívocos, o povo da minha terra não pode, nem deve!, ser confundido com minorias elitistas e com os seus ideais deturpados e obsoletos!

Dirão os "entendidos" que porventura me lerem, que eu não sei do que falo... Que não entendo nada de tauromaquia. E eu respondo, pois não meus senhores, não sei, nem quero saber!! Há assuntos sobre os quais prefiro não saber os detalhes, pois o todo só por si, já me causa a náusea e a repulsa suficientes para que eu os repudie!... O que eu sei mesmo, do que eu entendo mesmo, é de vida e do respeito que por ela, nas suas mais diversas formas, todos nós devemos ter! E isso a mim é quanto me basta para formar a minha opinião acerca de espectáculos que desde a minha mais tenra idade condeno,  porque sempre os considerei, e continuo a considerar, actos de violência desnecessária que nada abonam a favor do carácter da espécie animal à qual às vezes me envergonho de pertencer, e a qual se diz ser a racional!

Para finalizar, quero ainda acrescentar, que a mim me faz pena constatar que foi esta a estreia do novo Estatuto Político e Administrativo dos Açores, pois atitudes como esta só vêm reforçar a opinião de quem a ele se opôs desde início. Numa região onde há tanto por fazer, melhor seria que os senhores deputados aplicassem o novo Estatuto, e o seu (e nosso) tempo de antena para debaterem e aprovararem projectos que, esses sim, viessem favorecer a nossa região, e as suas populações em geral. Projectos que nos fizessem avançar e progredir, e não que nos fizessem mais uma vez ficar a marcar passo no tempo.  

Ponham a mão na consciência, senhores governantes, e deixem de uma vez por todas de dar voz, e protagonismos, a complôs autistas, que de todo não representam a vontade da maioria do povo açoriano!!! Caso V. Exas. ainda não percebido o mundo está a avançar no sentido inverso do que esse Projecto propunha, e ainda que não o aprovando, é certo , mas mais que não seja permitir que se dê tamanho destaque a assuntos como este, que deviam era há muito estar mortos e enterrados, por vossas (e nossas) mãos, não abona nada, mas mesmo nada, a favor da tal imagem de Paraíso Natural que pretendemos projectar para o exterior, e que pretendemos passe a ser o "cartão de visita" das nossas ilhas .

Espero sinceramente que este (mais que lamentável) assunto, tenha ficado encerrado, de vez por todas.

Jo

 

Ah, e já agora, para os mais esquecidos, aqui fica só, mais uma coisinha:

 

Declaração dos Direitos dos Animais, aprovada em Outubro de 1978 pela UNESCO, e seguidamente pela ONU

 

Artigo 10º
1. Nenhum animal deve ser explorado com sofrimento para entretenimento do homem.
2.
As exibições e os espectáculos que impliquem a dor de animais, são incompatíveis com a dignidade do animal.


Artigo 11º
1. Todo o acto que implique a morte de um animal, sem necessidade, é um biocídio, ou seja, um crime contra a vida.
2.
As cenas de violência nas quais os animais são vítimas, devem ser proibidas no cinema e na televisão, salvo se essas cenas têm como fim mostrar os atentados contra os direitos do animal.
 

 

Hoje sinto-me: Indignada!
Palavra de Joanina às 04:29

link do post | bote palavra | ver palavra botada (12) | favorito
|
Quinta-feira, 12 de Fevereiro de 2009

Açorianos... Uns estranhos e simpáticos loucos!

 

(foto retirada da net)

 

DIÁRIO DE VIAGEM

 

Vivem em nove belas Ilhas no
meio do Oceano Atlântico.
Dizem ser o centro do Mundo, os últimos
picos da Atlântida - o Continente perdido,
a terra de Neptuno.
Falam de forma diferente.
Cozinham a comida em buracos
na terra, com o calor dos vulcões.
Fazem jogos com touros e perdem
quase sempre.
Nadam com golfinhos.
Mergulham com baleias que antes caçavam
em pequenos barcos e depois
gravavam-lhes os dentes.
Há 500 anos que resistem a tremores de terra,
a  tempestades com ventos de 250 Km por hora,
a ondas do mar com 20 metros.
Pescam os maiores peixes do
Mundo - espadartes e atuns.
Dividem os terrenos com flores,
principalmente hortênsias.
Criam vacas e chamam-nas
pelo nome próprio.
Comem comida temperada com especiarias
vindas das Índias, Áfricas e Américas.
Festejam o "Espírito Santo" que
dizem ser o seu "Senhor".
Usam uma ave - Milhafre - como seu
símbolo mas chamam-se
AÇORIANOS!
 
São uns estranhos e simpáticos loucos!
 
Este texto, que extraí de um postal com edição do bem conhecido Peter Café Sport, é da autoria de José Henrique Azevedo, actual proprietário do mesmo café, e a meu ver  descreve de uma forma algo humorística e muito criativa, a verdadeira essência do nosso ser... O ser Açoriano.
Jo
 
Para saber mais sobre o Peter Café Sport, um emblemático café açoriano, que tem sede na cidade da Horta, ilha do Faial, clique aqui.
 
Hoje sinto-me: Uma estranha e simpática louca
Catálogo de vôos: , ,
Palavra de Joanina às 06:02

link do post | bote palavra | ver palavra botada (9) | favorito
|
Quinta-feira, 5 de Fevereiro de 2009

Uma por todas e todas por uma!

Hoje é Dia das Amigas ou Quinta-feira de Amigas, como lhe preferirem chamar, pois eu cá por mim chamo-lhe muito simplesmente O DIA MAIS BONITO DO ANO!

Para quem não sabe, o Dia das Amigas é uma tradição Açoriana, celebrada com grande e particular entusiasmo na minha ilha Terceira. Este dia tem lugar, sempre todos os anos, na 3ª Quinta-feira imediatamente antes da semana do Carnaval.

Hoje a festa impera na minha terra natal!!... E é festa da grossa, festa de arromba!!!... Homem que por sorte hoje aterre na ilha Terceira, pensará que decerto morreu e foi para o céu, pois todos os cafés, bares, restaurantes, ruas, todos os cantos, estarão predominantemente povoados de mulheres, que em grupos, alegre e ruidosamente, festejam. Este é um dia alegre, caloroso, fervilhante dos timbres das vozes e das gargalhadas femininas, que como que num cântico se juntam e ecoam por toda a ilha, celebrando o mais nobre dos sentimentos: A AMiZADE! 

Quando eu vivia na ilha Terceira, este dia era por mim, e pelas minha amigas, vivido com grande intensidade. Semanas antes começavamos já, eu especialmente, num desassossego a imaginar, e a engendrar, que prendinhas dar às amigas, pois imperava a tradição estabelecida por nós, que teria de ser algo original e vindo da criatividade de cada uma. Nada de especial, só pequenos mimos personalizados, que serviam para dizer: Sou tua amiga! Obrigada por seres minha amiga também!...

E almoçavamos juntas, tomavamos juntas o café, lanchavamos... Tudo era pretexto para estarmos juntas, e festejar!... Á noite embonecavamo-nos todas, calçavamos os saltos altos, porque a ocasião assim o pedia, e íamos jantar... Íamos para as nights...  Depois, pela noite dentro, riamo-nos muito, faziamos muitos brindes, dançavamos, cantavamos, diziamos brejeirices aos poucos, e corajosos, homens que se atreviam a sair a rua nessa noite... E divertiamo-nos sempre à grande!!!...

Apesar de no outro dia ser dia de trabalho, que se lixe!, quantas vezes viemos para casa já o sol raiava no horizonte!!... Às vezes, é verdade, meias tombadas, desgrenhadas, cansadas, roucas, nauseadas, com os pés doridos... Lá nos íamos apoiando e amparando conforme podíamos, nos ombros seguros, confortáveis, amigos, umas das outras... Em mais um final de uma noite do Dia de Amigas,  assim, como na vida...

UMA POR TODAS, E TODAS POR UMA!!...

Jo

 

 

(imagem retirada da net)

 

Às minhas Amigas... A todas elas!!! Minhas companheiras de vida...

Embora longe, no meu coração eu continuo a viver este dia com a mesma alegria e mesma intensidade de outrora... E neste dia continuo a estar sempre, mas sempre, perto de todas, e cada uma de vós, a celebrar com o entusiasmo habitual, a amizade que nos une!

 

FELIZ DIA DAS AMIGAS!

 

Hoje sinto-me: Amiga
Palavra de Joanina às 05:22

link do post | bote palavra | ver palavra botada (20) | favorito
|
Segunda-feira, 6 de Outubro de 2008

Já cá vai no braço... Já cá vai na mão...

 

 

É isso mesmo "melheres" e homens!!! Eu já estou de passagens compradas, e de bilhetes na mão, prontinha para viajar até à minha terra, e para ir passar uns tempos com a minha gente!!!

A minha chegada a "solo sagrado" está prevista para o dia 3 de Dezembro às 09.50 AM, que por assim dizer, e na hora local, é às "dé pár dé da manhanhe"!!

Agora só falta mesmo é fazer as malas... Mas pressinto que vou começar a fazê-las, soon... Very soon!

YyyYYeeEEEEEAAAAaaaaAAAHH!!! Terceira Island, aí vou eu!!!

Jo

Hoje sinto-me: Terceirense
Catálogo de vôos: , , , ,
Palavra de Joanina às 03:19

link do post | bote palavra | ver palavra botada (20) | favorito
|

Joanina (sem agá), sou eu!

Carimbo de vôo:

O Blog da Joanina
Selo

(Usa Ctrl+C p/copiar
e Ctrl+V p/colar
o selo no seu blog)

Horas de vôo:

Dezembro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Vôos recentes:

Balada para Angra

A (má) sorte de varas

Açorianos... Uns estranho...

Uma por todas e todas por...

Já cá vai no braço... Já...

Pezinho da Blogosfera

Nuvens correndo num rio

2002... PARA SEMPRE!

Também já fui bailadeira

Sou Calafona da Terceira

Vôos passados:

Dezembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Catálogo de vôos

todas as tags

Pesquisa:

 

Altos vôos:

SER FELIZ... APESAR DE TU...

O CULTIVO DAS ROSAS

Eternamente

Carta à minha tia Bió

Carta para a minha Mina K...

O POETA E O GATO

És isto.. E muito mais!

À «Joanina» dos Açores

Oh minhas meninas, Helloo...

Para onde vôo:

Madrinha de vôo:

Azoriana Blog
Azoriana Blog

Carta de vôos:

Vôos contados:

inteliture.com
search engine optimization
Creative Commons License
O Blog da Joanina está licenciado sob uma Licença Creative Commons.
blogs SAPO