Segunda-feira, 26 de Maio de 2008

Tarte de Maçã

Hoje, Segunda-feira, a última Segunda-feira do mês de Maio, é dia feriado aqui nos E.U.A.. É o Memorial Day, dia em que se lembram e se prestam honras a todos os militares que pereceram ao serviço do seu país. Muitas pessoas neste dia visitam cemitérios militares ou monumentos de  mesmo caris, e depositam bandeiras e flores nesses locais.

Este dia é também, por tradição, o dia em que oficialmente se dá início à época de picnics e churrascos de Verão! Eu e o husband, como não podia deixar de ser, vamos fazer o nosso barbeque no nosso backyard!! Para a sobremesa fiz esta deliciosa Tarte de Maçã, cuja receita me foi amávelmente cedida, há muitos anos, pela mulher de um colega meu. Disse-me ela na altura, que tinha trazido esta receita do Brasil. De todas as receitas de Tarte de Maçã que conheço, esta é a minha preferida.

 

 

Tarte de Maçã
Para a massa:  
300 g de farinha
100 g de açúcar
100 gr de manteiga
1 colher de sopa de Martini ou vinho do Porto
1 ovo
1 colher de sobremesa de fermento
Para o recheio:
250 gr de açucar
50 cl de água
Vinagre q.b.
6 maçãs
1 pau de canela
1 banana (facultativo)
 
Amassam-se todos os ingredientes para a massa até estes formarem uma bola. Descansa no frigorífico aproximadamente 1 hora.
Leva-se o açucar, com a água e umas gotas de vinagre ao lume brando, até queimar e ficar bem dourado. Tem-se já as maçãs descascadas e cortadas em lascas finas, que se juntam ao açúcar depois de este queimado. Junta-se um pau de canela. Deixa-se derreter o açúcar todo outra vez, e coze até ficar com uma consistência de compota e com muito pouco líquido. Se se desejar, a meio da cozedura das maçãs, pode juntar-se uma banana bem madura cortada às rodelas.
Unta-se uma tarteira com manteiga e forra-se com a massa, reservando um pouco desta, para depois enfeitar por cima. Pica-se o fundo com um garfo e verte-se o recheio. Rolam-se os bocadinhos da massa que se reservou, enfeitando a tarte com estes, imitando o efeito de grades.
Vai a cozer em forno pré-aquecido a 180º C (350º F) até ficar bem douradinha. Aproximadamente 50 minutos.
Nota: Pode utilizar qualquer tipo de maçã. Se desejar até pode usar maçãs de várias qualidades. Esta tarte que vem na foto, fiz utilizando uma base de massa quebrada que comprei já feita. É uma solução mais prática. Aqui, polvilhei a tarte antes de ir para o forno, com um pouco de açucar castanho e canela.
Enjoy!
Jo
 
Catálogo de vôos:
Palavra de Joanina às 18:50

link do post | bote palavra | favorito
|
8 comentários:
De Liliana a 26 de Maio de 2008 às 21:43
Ai este teu blog está a tornar-se numa engorda!
Boa semana.
beijokas
De Joanina a 27 de Maio de 2008 às 05:17
Ai Lili, tu nem me fales em engorda!!! A conta de por as receitas no blog eu acho mesmo que já engordei!!
Boa semana também para ti.
Bj da Jo
De Azoriana a 26 de Maio de 2008 às 21:47
E lá vem tanta doçura
Para no blog eu babar;
Vai chegar a cozedura
Que te fica além-mar.

Vou guardar naco na "friza",
Para um dia tu provares;
Vê se vens com a brisa
Corre p'ra nos visitares.

Mantenho a esperança
Que agora rimarás:
Uma quadra te avança
Na rosquilha que verás!

Sete sílabas poéticas
Contas assim como eu;
Breves chegam mais réplicas
Ao diário que é teu.

Cantas ou conta p'los dedos
Dualidade de estrofes;
Afasta todos os medos
Garanto que nunca sofres.

Tu és filha da Terceira,
Levaste no coração,
Nossa rima verdadeira,
Feita na palma da mão.

Beijinhos :)
De Joanina a 27 de Maio de 2008 às 05:09
Agora fico a pensar
Que quadras quero fazer
Já me puseste a suar
Pois não sei como vai ser

Não puxes muito por mim
Tu não sejas apressada
É que as quadras a mim
Deixam-me atarentada

Eu fico meia medrosa
Acho que não dou co’ jeito
Sou é mais sextilha e prosa
A quadra não me sai a eito

Dizes que conte p’los dedos
É o que estou a fazer
Vou–me deixar de ter medos
E seja o que Deus quiser

É perigosa a rosquilha
O que ela me faz fazer
Quadra, prosa e sextilha
Não sei se a devo comer

Mas do naco hei-de provar
Para ficar consolada
Pois já estou a sonhar
Com a rosquilha “frizada”

Rima aqui, rima acolá
E lá vou devagarinho
A quadra nao está má
E foi feita com carinho

Oxalá este compasso
Te tenha posto alegrinha
Pois sabes que tudo faço
Para agradar à madrihna

Foi o que se pode arranjar!
Bj da Jo
De Apokalypsus a 27 de Maio de 2008 às 02:13
Olá Jo , quero agradecer os vários posts de receitas que "colou" neste seu Blogue. Passei por qui hoje mas ainda não foi com o tempo que pretendo.

Blogue lindo e profundo o seu. Penso que seja natural dos Açores. Estive na Ilha das Flores, na passagem de Ano 1999/2000, no Baile de Passagem de Ano que, por sinal, foi bastante tempestuoso: vendaval enorme, corte de electricidade, a festa ficou um pouco estragada...

Do Presidente da Câmara recebi, entre várias lembranças, um livro da autoria de Francisco António Nunes Pimentel Gomes, intitulado "A Ilha das Flores: Da redescoberta à actualidade", que ainda não consegui ler. É um livro com 606 páginas que conto brevemente começar a desfiar.

Mas foram 4 dias maravilhosos que lá passei. Mesmo com vendaval, a paisagem, o ar, as pessoas, nunca mais esquecerei.
De Joanina a 27 de Maio de 2008 às 05:29
Ola! Fico muito feliz de o ver aqui nesta minha humilde "casa"!!
E verdade, eu sou natural dos Açores, mais propriamente da linda ilha Terceira de Jesus Cristo! Vivi lá toda a minha vida e há 3 anos, vai fazer em Agosto próximo, emigrei para os E.U.A. Actualmente encontro-me a viver na Califórnia. O culpado de tudo isto foi do husband, que esteve uns tempos na Base Aérea da Lajes e roubou-me o coração ... Ora, como sem coração eu não vivo, tive de vir atrás dele! :)))
A ilha das Flores nunca fui, mas ouço dizer que e linda!! Para muitos, a mais linda ilha dos Açores. Lembro-me bem da Passagem de Ano a que se refere. Passei-a com o que agora e meu marido, na altura namorado ainda. Fez um temporal terrível, e os festejos de rua estiveram para ser cancelados, mas lá para a noitinha a coisa melhorou e sempre podemos assistir ao fogo de artificio!
Obrigada pela sua visita e pelas suas palavras simpáticas. Volte sempre!
Bj da Jo
De Manuela a 28 de Maio de 2008 às 21:41
Adoro tartes de maçã! Essa parece uma delícia :)

Bem, estás a ficar cá uma poetisa!!!

Sim senhora
De Café com Natas a 29 de Maio de 2008 às 07:55
Tu tens um backyard!!!
Ai Jo, volta e meia tens cá umas coisas assim tão delicious que até dá vontade de bite o ecran!
:)
Beijinho

Comentar post

Joanina (sem agá), sou eu!

Carimbo de vôo:

O Blog da Joanina
Selo

(Usa Ctrl+C p/copiar
e Ctrl+V p/colar
o selo no seu blog)

Horas de vôo:

Dezembro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Vôos recentes:

Caso ainda não tenham not...

Caso ainda não tenham not...

Feijoada de Frango

"Only divine order here."...

É tudo farinha do mesmo s...

Walk-n-Tone

Oráculo Chinês

Honestamente

Súplica

Um dia

Vôos passados:

Dezembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Catálogo de vôos

todas as tags

Pesquisa:

 

Altos vôos:

SER FELIZ... APESAR DE TU...

O CULTIVO DAS ROSAS

Eternamente

Carta à minha tia Bió

Carta para a minha Mina K...

O POETA E O GATO

És isto.. E muito mais!

À «Joanina» dos Açores

Oh minhas meninas, Helloo...

Para onde vôo:

Madrinha de vôo:

Azoriana Blog
Azoriana Blog

Carta de vôos:

Vôos contados:

inteliture.com
search engine optimization
Creative Commons License
O Blog da Joanina está licenciado sob uma Licença Creative Commons.
blogs SAPO